Como fazer a melhor entrega em tempos de coronavírus

Como fazer a melhor entrega em tempos de coronavírus
13 de maio de 2020 Viviane Massi
Como fazer a melhor entrega em tempos de coronavírus

A pandemia do novo coronavírus virou o planeta de cabeça para baixo: contaminação em massa, isolamento social, quarentena, falta de leitos, colapso do sistema de saúde são apenas algumas palavras e frases que se integraram ao cotidiano da vida de todos nós. Isso nos motivou a preparar um conteúdo sobre como fazer a melhor entrega em tempos de coronavírus. Veja por que!

BAIXE SEU E-BOOK COMPLETO AGORA

Os governos estaduais forçaram o isolamento social por meio da paralisação das atividades econômicas e do fechamento do comércio. A medida, apesar de ser a única que impede o alastramento do vírus, traz consequências gravíssimas para a economia brasileira.

Muitas empresas já fecharam as portas. As que ainda se mantêm abertas, tiveram de renegociar e suspender contratos ou reduzir salários. Os trabalhadores informais perderam renda. O futuro é imprevisível.

O segmento farmacêutico é privilegiado, pois os medicamentos são itens de primeira necessidade, assim como os alimentos. Por isso, supermercados, farmácias e drogarias sentiram menos o impacto da crise econômica provocada pelo coronavírus.

Com medo de terem que ficar muito tempo sem poder sair de casa, as pessoas correram às farmácias para fazer estoque, inclusive de medicamentos. A prescrição de genéricos teve incremento de 1%, pois o shopper optou por pagar menos e comprar em mais quantidade.

Daqui para frente, não se sabe como o mercado vai se comportar. A expectativa da Close-up International, empresa que audita o setor, é de que haja retração, pois o volume de compras em março foi muito grande. Deve-se levar em conta também a grande possibilidade de queda na renda da população.

Leia também: Buzatto’s lança e-book com dicas para elevar o ticket médio da drogaria

Vendas remotas são melhor alternativa durante isolamento social

Se, no macro, os números para o varejo farma são positivos, na análise regional, o cenário muda de figura. Há farmácias vendendo muito, mas há outras também com até 90% de queda no faturamento, pois estão localizadas em pontos comerciais afetados pela suspensão das atividades econômicas. Para esse segundo grupo, resta apenas a alternativa das vendas remotas.

O varejo farma viu os pedidos por telefone, WhatsApp, Telegram e e-commerce dispararem nas últimas semanas. De acordo com a consultoria E-bit, entre os dias 19 e 25 de março, o consumo do varejo online quase dobrou, incluindo pedidos em farmácias e drogarias.

E na sua drogaria? Os pedidos aumentaram? Quais canais de venda você colocou à disposição? Sua equipe está preparada? Como você está divulgando o seu delivery?

Para ajudar você a preparar a sua farmácia para este novo momento, preparamos o e-book Como fazer a melhor entrega em tempos de coronavírus.

 

0 Comentários

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*